Leia este artigo, entenda a relação entre BPM low-code e transformação digital, e como podem melhorar os resultados em sua empresa.

A pandemia forçou muitas organizações a colocarem em marcha projetos de transformação digital. De acordo com o DT Index 2020, um estudo realizado pela Dell Technologies, a transformação digital se tornou um fator de sobrevivência para muitas empresas. Dos 4300 líderes de TI entrevistados no mundo todo, cerca de 80% confirmaram que suas empresas implementaram pelo menos uma iniciativa de transformação digital em 2020, um fenômeno que acabou impulsionando a adoção de plataformas de BPM low-code.

O que é BPM-low code?

O conceito de low-code ou baixo código, está atrelado a plataformas que oferecem interfaces gráficas intuitivas e assistentes de configuração, permitindo que usuários sem conhecimento avançado em programação possam construir aplicações de maneira muito mais rápida, em comparação ao método tradicional, baseado em codificação manual. Ao mesmo tempo em que as áreas de negócio têm suas demandas, a TI carece de recursos para apoiar e realizar as entregas em tempo hábil. Essa abordagem permite que os projetos sejam entregues num espaço de tempo menor. As ferramentas de BPM low-code permitem que as próprias áreas de negócio realizem o mapeamento dos processos, possam automatizar fluxos de trabalho e criar formulários eletrônicos (eForms) de forma ágil, garantindo controle, visibilidade e melhorando a produtividade em seu departamento.

Os benefícios do BPM low-code

Organizações como hospitais, bancos e universidades vêm se aproveitando dos benefícios do BPM low-code, tais como:

  • Agilidade: ao acelerar a criação e liberação de aplicações baseadas em processos de negócio, o BPM low-code agiliza a entrega de valor.
  • Custos: como o desenvolvimento é mais rápido, consequentemente os custos também diminuem.
  • Mão de obra: esta abordagem permite que programadores sem um nível elevado de habilidades e analistas de negócio sem conhecimento avançado em programação possam realizar as entregas, o que aumenta as opções de mão de obra disponível.
  • Inovação: o BPM low-code estimula a produtividade e a inovação, ao permitir que novas aplicações e soluções digitais sejam construídas em menor espaço de tempo.

Exemplos de aplicação do BPM low-code

1. Processos de negócio automatizados

Processos baseados em papel, e-mails e planilhas são lentos; estão sujeitos inconsistências e perda de informações. O BPM low-code permite padronizar as atividades, fazendo com que solicitações e aprovações ganhem velocidade, além de promover visibilidade e controle sobre os fluxos de trabalho. Exemplos: Processos de solicitação de férias, compras, viagens, entre outros.

2. Aplicativos móveis 

Um BPM low-code permite padronizar processos e oferecê-los na forma de serviços que podem ser acessados por meio de dispositivos móveis. Uma universidade por exemplo, pode permitir com que seus alunos façam matrícula e carreguem comprovantes e outros documentos necessários, utilizando um smartphone.

3. Portais web com BPM low-code

Os portais WEB são muito utilizados como ferramenta onde as empresas podem interagir com seus clientes, parceiros de negócio e fornecedores. Com low-code é possível criar diferentes portais para atender aos mais variados objetivos, tais como registro de solicitações, acompanhamento de resultados entre outros. A Autarquia Municipal de Previdência e Assistência à Saúde dos Servidores de Recife – Reciprev é um exemplo de instituição que automatizou o processo de solicitação de pensão, que agora é realizado de forma totalmente eletrônica, utilizando a solução low-code SoftExpert BPM. Clique aqui e conheça o caso de sucesso.

Como o BPM-low code pode impulsionar a transformação digital em sua empresa?

Contar com uma estratégia digital se tornou um fator crítico para o sucesso das organizações. As tecnologias de BPM low-code têm atuado como facilitador da transformação digital, permitindo aplicar ferramentas para otimizar processos e facilitar o alcance de objetivos de negócio, o que muitas vezes não seria possível sem o suporte tecnológico. Uma estratégia robusta pode dar o direcionamento e trazer grande impacto sobre os resultados de uma empresa a longo prazo.

O conceito de baixo código tem relação direta com as estratégias de transformação digital, pois muitas das iniciativas envolvem a melhoria e automação de processos, que podem ser implementadas e aceleradas por meio de plataformas BPM low-code.

A tecnologia e em especial o conceito de low-code representam apenas uma fatia quando se trata de estratégia de transformação digital. Compreender profundamente o negócio é crucial para identificar as oportunidades que melhor atendem aos anseios da organização, o que requer amplo apoio das lideranças e um forte engajamento entre as áreas de TI e de negócio.

Para saber mais sobre BPM e transformação digital, convido você a conhecer outros conteúdos que nós já elaboramos sobre estes assuntos aqui no blog!

 

Marcelo Becher

Autor

Marcelo Becher

Especialista em Gestão Estratégica pela PUC-PR. Analista de negócios e mercado na SoftExpert, fornecedora de softwares e serviços para automação e aprimoramento dos processos de negócio, conformidade regulamentar e governança corporativa.

Você também pode gostar:

Receba conteúdo gratuito em seu e-mail!

Assine nossa Newsletter e receba materiais sobre as melhores práticas em gestão produzidos por especialistas.

Ao clicar no botão abaixo, você confirma que leu e aceita nossa Política de Privacidade.

Por favor, preencha o formulário e fale conosco

Campo obrigatório
Campo obrigatório
Campo obrigatório
Por favor insira um número válido.
Campo obrigatório

Ao clicar no botão abaixo, você confirma que leu e aceita nossa Política de Privacidade