O novo BPM CBOK “Guia para Gerenciamento de Processos – Corpo Comum de Conhecimento” é essencial para qualquer empresa. Ele foi criado para determinar os conhecimentos fundamentais das áreas de negócios, habilidades e competências utilizado no gerenciamento de negócios. Nele você pode encontrar as melhores práticas utilizadas em organizações em todo o mundo. A nova edição ajuda as partes interessadas e os funcionários a se tornarem proficientes nas práticas de negócios.

O BPM CBOK 4 mostra de maneira abrangente as questões mais comuns no BPM. Mas ele não aborda tópicos e discussões avançadas que são encontradas no setor atualmente, portanto, neste artigo, queremos dar uma ideia clara do que você deve saber sobre a nova versão.

SAIBA MAIS

Os 5 passos principais para a excelência empresarial

Superando os silos organizacionais através da Gestão de Processos de Negócio

10 Recursos avançados que toda solução de BPM deveria ter

Esta edição traz conceitos mais sólidos relacionados às tecnologias que foram lançadas nos últimos 6 anos (desde a versão 3). Ela cria um alinhamento preciso entre o modelo de competência BPM com várias áreas de conhecimento e o acomoda em uma estrutura de ciclo de vida.

O guia traz uma nova perspectiva para os técnicos, gerentes e líderes seniores em relação à estruturação de uma carreira que se agrupam em habilidades e competências para a transformação digital. Isso se concentra principalmente no desenvolvimento das pessoas em áreas que provavelmente não serão automatizadas tão cedo, como pensamento crítico, resolução de problemas e comunicação relacionada a:

  • Áreas de conhecimento de negócios
  • Alinhamento e execução estratégicas
  • Arquitetura de processos de negócios
  • Liderança e gestão de pessoas
  • Design e criatividade
  • Gestão de mudança
  • Gerenciamento de projetos
  • Gestão financeira
  • Gerenciamento de riscos
  • Medição de impacto
  • Análise tecnológica

Competência

Nesta nova edição do BPM CBOK, uma estrutura de competência é definida para determinar as responsabilidades dos analistas, gerentes e líderes seniores. Ele também fornece uma ideia geral de quantos anos de experiência profissional, bacharéis e/ou mestres devem ter em seus antecedentes para atingir determinado patamar de tomada de decisão.

Esse tempo de experiência está diretamente conectado à metodologia, modelagem, indicadores, gerenciamento e tecnologia de processo que as pessoas precisam conhecer para avançar em uma carreira de negócios. A estrutura destina-se a ajudar a organização como um todo a ver e projetar o melhor caminho dos cargos/funções nos departamentos e papéis da empresa, juntamente com as habilidades para gerenciamento de pessoas e o nivelamento de pagamentos.

Ciclo de vida do processo

O BPM CBOK 4 traz um modelo de ciclo de vida do processo focado na execução da estratégia do negócio, levando em consideração a constante transformação digital e a experiência do cliente. Nas fases abaixo, alguns tópicos foram adicionados e reescritos de acordo com as práticas atuais.

  • Fase 1 – Alinhamento entre estratégia e objetivos:

Identifique e alinhe os processos primários que se conectam à percepção de valor do cliente. Fatores internos e externos que influenciam a mudança nos negócios.

  • Fase 2 – Transformação da arquitetura da tecnologia:

Análise o processo AS-IS / TO-BE e avaliação de desempenho, avaliação de prioridades, validação de design e identificação de gaps, maturidade do negócio, adição de ferramentas e repositório de processos. Facilitadores de tecnologia e transformação digital, Diretor “Digital”, Modelo de negócio Canvas, modelo de estratégia competitiva de Porter. Conteúdo corporativo para ERP, CRM, SCM, BPMS, Big Data, Gerenciamento Dinâmico de Casos e mineração de processos. Novas tecnologias como RPA, Blockchain, IA, Machine / Deep Learning.

  • Fase 3 – Desenvolvimento da iniciativa:

Engloba processos e criação de cultura corporativas, desenvolvimento de liderança, mudanças culturais, equipes orientadas a processos, design da organização, gerenciamento de projetos, gerenciamento financeiro e riscos.

  • Fase 4 – Implementação da mudança:

Treinamento e cursos, questões de estabilização de processos/tecnologias, mudanças de funções/responsabilidades e monitoramento do desempenho do processo.

  • Fase 5 – Medição e análise:

    Indicadores de gerenciamento de processos para definir indicadores de sucesso, avaliação de colaboração, indicadores centrados no cliente, gerenciamento de repositório de processos, medição de maturidade de processos, realizações e benefícios, balanced score card e sobre a transformação com uma jornada e não um destino.

Conclusão

O Guia BPM CBOK deve ser usado para facilitar a execução da estratégia, focando na criação de valor para o cliente e melhorando os processos do negócio. Resume os processos que são destinados a criar valor para o cliente e os funcionários. Ele orienta os negócios para uma transformação mais digital, direcionando o foco para a jornada do cliente e o ciclo constante de aprimoramento e análise.

Raphael Gonçalves Arias

Autor

Raphael Gonçalves Arias

Analista de Marketing de Produto da SoftExpert, Raphael Arias tem mais de 8 anos de experiência na indústria de TI. Atuou com consultoria e implantação de soluções SaaS em empresas do setor de logística e gerenciamento de riscos. É graduado em Sistemas de Informação e possui MBA em Marketing.

Você também pode gostar:

Receba conteúdo gratuito em seu e-mail!

Assine nossa Newsletter e receba materiais sobre as melhores práticas em gestão produzidos por especialistas.

Ao clicar no botão abaixo, você confirma que leu e aceita nossa Política de Privacidade.